Especial Cordas

Antonio Vivaldi
Vivaldi (1678-1743) escreveu mais de 450 concertos ao longo de sua vida. Ele desempenhou um papel decisivo na definição e evolução dessa forma musical. Dedicou-se a um trabalho contínuo de experimentação composicional, realizado principalmente no Ospedale della Pietà de Veneza, um orfanato feminino que dava uma excelente educação musical às jovens e que se tornou famoso pela qualidade das suas apresentações. Hoje, escutamos três de suas obras: o “Concerto em Lá Maior F XI n. 4”, o “Concerto em Fá Maior para três violinos e cordas” e o “Concerto em Si menor op.3 n.10 para quatro violinos e cordas”.

Francesco Geminiani
Geminiani (1687-1762) estudou em Roma com Arcangelo Corelli. Mudou-se para Londres em 1714, e passou o resto da sua vida entre a capital inglesa e Dublin. Foi reconhecido como o maior violinista da sua época no Reino Unido. Como compositor, era um seguidor confesso de Corelli: publicou três conjuntos de concertos para cordas que são arranjos de sonatas de seu mestre, e os seus próprios concertos foram fortemente influenciados pela produção do conterrâneo. O Concerto Grosso “La Follia” é um arranjo sobre a Sonata op. 5 nº 12 de Corelli.

Johann Sebastian Bach
Considerado o músico mais popular do período Barroco, Bach (1750-1685) iniciou sua carreira como organista e serviu a grandes duques de Weimar. Em 1717, tornou-se Kapellmeister do príncipe Leopoldo, na corte de Cöthen, e em 1723 mudou-se para Leipzig, onde assumiu as funções de diretor musical do Coro da Escola de São Tomás e do Collegium Musicum da Universidade. A maior parte de seus concertos data da época em que ele trabalhava em Cöthen. Hoje a Ospa apresenta o “Concerto em Ré Maior para três violinos e cordas”.