Presidente

Dr. Ivo Nesralla

Paralelamente à sua atividade como cirurgião cardiovascular, com larga experiência e pioneirismo em transplantes cardíacos e cirurgias de ponte de safena no estado, Ivo Abrahão Nesralla tem dado larga contribuição à cultura do Rio Grande do Sul. Desde janeiro de 2003 é presidente da Fundação Orquestra Sinfônica de Porto Alegre, tendo sido reconduzido ao cargo após forte trabalho dos músicos e funcionários da orquestra que, há vários anos, se mobilizam por sua permanência na presidência.

De 1983 a 1991, o cirurgião cardiovascular esteve na presidência da Fundação Orquestra Sinfônica de Porto Alegre, período em que foi inaugurado o Teatro da Ospa, na Avenida Independência, e teve início o Natal Luz, em Gramado. Também nesta fase foram realizados três concursos para preenchimento de cargos na orquestra. Desde janeiro de 2003, é mais uma vez presidente da Fundação Ospa, tendo sido reconduzido ao cargo após forte trabalho dos músicos e funcionários da orquestra que, há vários anos, se mobilizam por sua permanência na presidência.

Nesralla deu fundamental contribuição às artes visuais no estado, quando esteve à frente da II e da III Bienal de Artes Visuais do Mercosul (1998 – 2002), tendo solidificado o papel desta que é a maior exposição de artes visuais da América Latina. Em 2001 recebeu, em Brasília, a Comenda da Ordem do Mérito Cultural, concedida pelo Presidente da República, Fernando Henrique Cardoso. Em 2015, recebeu a Medalha do Mérito Farroupilha da Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul.

Na área cardiovascular, Nesralla prossegue realizando procedimentos pioneiros. Em 1999 colocou o primeiro coração elétrico implantável no Brasil, e em 2000 realizou a primeira cirurgia com uso da técnica robótica na América Latina. Por muito anos foi diretor-presidente do Instituto de Cardiologia, onde trabalha desde seus primórdios como cirurgião.